Top 10 similar words or synonyms for preciosista

decorativismo    0.644035

abstratizante    0.612758

neorromânico    0.601342

academicista    0.591004

tenebrismo    0.587729

neomourisco    0.587205

monódico    0.580585

irrealismo    0.577160

baroco    0.576302

italianizante    0.566212

Top 30 analogous words or synonyms for preciosista

Article Example
Agnolo Bronzino Ele foi essencialmente um pintor palaciano, devotado ao gosto da Corte. Provavelmente por este motivo seu estilo foi particularmente preciosista, de tal forma excessivo que o resultado faz-se frio e impessoal - mais preocupado no cálculo do seu resultado.
Humberto Maturana Para Maturana, a ciência consiste em um modo particular, rigoroso e preciosista de explicar, no sentido que o cientista é um apaixonado por um explicar segundo um critério de validação bem determinado. Portanto a ciência é uma glorificação da vida cotidiana.
Fra Angelico Do ponto de vista técnico, Fra Angélico parte do gosto preciosista e delicado do gótico internacional, enriquecido com o interesse pela perspectiva característico da época. Insiste mais na linha que na cor. Pelos seus temas, pelo seu tratamento da natureza, pela sua incorporação da arquitectura, é inequivocamente renascentista. Pinta frequentemente em colaboração com os seus discípulos.
Caverna de Font de Gaume Em ausência de uma datação absoluta, as obras de Font-de-Gaume são geralmente atribuídas ao Magdaleniano sobre a base de comparações estilísticas. Acredita-se que pertencem ao Estilo IV (13500 a.C - 8500 a.C.) segundo a cronologia estabelecida por Leroi-Gourhan enquanto a estilos artísticos dentro da arte paleolítica. Nas zonas da entrada da caverna encontram-se as pinturas do período mais recente. Nelas, a cor é utilizada de maneira cuidada, quase preciosista, sendo por isto chamado por vezes o «período maneirista» da época, o que achega um claro humanismo às pinturas. Também é importante destacar a grande elaboração dos detalhes nas figuras.
Literatura da China A melhor poesia chinesa foi escrita durante a dinastia Tang (617-907), da qual se conservam mais de 49.000 poemas escritos por 2.200 poetas. Os três poetas mais famosos foram Wang Wei, filósofo e pintor; Li Po, líder taoista da escola romântica e mestre da imaginação visual, e seu amigo e rival Tu Fu, meticuloso em seus esforços para conseguir um realismo preciosista, cuja obra influenciou o poeta Po Chu-i, que utilizava a poesia como um meio para a crítica e a sátira.
Madeleine de Scudéry Sem entrar em análise profunda sobre a vida interior dos personagens cujos retratos adquiriam, muitas vezes, um notável relevo, as suas obras deram vida a novas emoções: a melancolia, o tédio, a inquietude, o desassossego e outras fantasias que prefiguravam Rousseau. Publicadas na "Morale du monde ou Conversaciones" (10 vol.), (1680-1682), as conversas cheias de sentido e engenho das suas personagens converteram-se numa espécie de manual da sociedade elegante. Estas novelas puseram na moda as novelas preciosistas, dando uma visão idealizada do amor e uma pintura poética da sociedade mundana. Em "Clélie, histoire romaine" encontra-se a famosa Carte de Tendre na geografia galante relegando, por vezes, o amaneiramento que havia desviado a corrente preciosista do seu modernismo original.
Hendrik Goltzius Seus primeiros experimentos na pintura trazem temáticas devocionais, como são exemplos o "Cristo na Cruz" e o "Cristo sobre uma pedra", que têm um apelo emocional evidente, um acabamento preciosista e um estilo arcaizante. Também desta primeira etapa vem aquela que muitos consideram sua obra-prima na pintura, "Dânae", pintada à moda veneziana e louvada já naquela época por Van Mander, que a qualificou como "miraculosamente plástica e carnal". Depois, trabalhando principalmente sobre temáticas mitológicas, embora guarde algumas convenções mais típicas do Maneirismo, seu estilo se torna em geral mais naturalista, remetendo-se à arte romana, com contrastes e distorções menos acentuados. Inspirava-se nas lembranças que retinha da obra de Rafael para um modelado suave, para um senso de graça e para os "degradés" sutis; de Correggio para a riqueza cromática, de Ticiano para a luminosidade e uma ágil técnica de pincel, e de Veronese para a representação verossímil e dinâmica dos panejamentos e reflexos de luz.
Pintura no Reino Unido Entre os séculos XIV e XV o que se produziu mostra uma evolução para o gótico internacional, que aparece na Inglaterra através dos Países Baixos e França, com suas figuras alongadas e delicadas e sua ornamentação floral preciosista. Neste intervalo se destacam o soberbo "Díptico Wilton", um dos raros remanescentes de seu tipo, possivelmente de autor francês, e o "Missal Sherborne", do , o mais importante e rico de seu período, onde se mostram renovados os temas e a organização do texto e das imagens; ambos já demonstram uma assimilação completa dos princípios góticos que dominavam a arte em toda Europa. O tratamento do espaço também muda e exibe enorme diferença em relação à tradição anterior em um esboço de perspectiva, utilizando o sombreado nas figuras para criar o ilusionismo de profundidade e dando a elas uma presença mais concreta.
Maneirismo no Brasil Outras categorias em que sobrevivem escassos testemunhos são a pintura e as artes gráficas. Os primeiros viajantes e exploradores muitas vezes contavam com desenhistas e gravuristas em suas expedições, encarregados de fazer o registro visual da fauna, flora, geografia e dos povos nativos. Entre eles podem ser citados Jean Gardien, ilustrador do livro "Histoire d'un Voyage faict en la terre du Brésil, autrement dite Amerique", publicado em 1578 por Jean de Léry, Theodor de Bry, ilustrador do livro "Duas Viagens ao Brasil" de Hans Staden, e o padre André Thevet, provável ilustrador dos seus três livros científicos editados em 1557, 1575, e 1584. As gravuras desses artistas mostram traços maneiristas na sua representação dos corpos humanos, com uma descrição anatômica e um sistema de proporções padronizadas, herdeiras do naturalismo idealista da Renascença, mas já impregnadas de uma abordagem mais preciosista e de um contorcido dinamismo michelangelesco, em composições que muitas vezes desvirtuam a perspectiva de ponto central tão cara aos renascentistas, criando uma espacialidade nova, e fogem à clareza e ordem tipicamente clássicas.